quarta-feira, 21 de dezembro de 2016

Américo volta a rádio

Hoje foi o prefeito eleito, Américo de Sousa (PT), que foi a rádio cidade livre FM, prestar esclarecimentos à população. Ele comentou que as pessoas têm ligado, buscando saber se ele tem tido acesso aos documentos, se está recendo as informações a quem tem direito, se a transição tem sido tranquila. Por isso ele achou importante ir até a radio esclarecer essa e outras questões. 


Américo começou falando que já há duas decisões judiciais determinando que o prefeito repasse há equipe de transição todos os documentos que a constituição determina. Américo explicou que precisou entrar na justiça porque não estava tendo acesso, e isso tem atrapalhado na montagem do planejamento para o próximo ano.

Falou sobre os prédios que a prefeitura tem devolvido aos donos antes do termino do contrato, e que ninguém sabe para onde está indo os materiais que antes estavam nesses prédios. Falou sobre o prédio da Secretaria Obras, que havia uma ordem de desapropriação, a justiça arbitrou uma pequena indenização a ser paga ao antigo proprietário, mas o prefeito não pagou e agora o prédio está sendo devolvido. Questionou onde o maquinário da prefeitura tem sido guardado, onde as coisas da prefeitura estão e relatou casos em que maquinários tem sido depenado nesse final de gestão.

Segundo Américo, alguns servidores tem lhe procurado para dizer que o prédio da prefeitura está vazio, que os computadores foram levados de lá, que os documentos oficiais não estão mais lá. Que a previdência da prefeitura tem pouco menos de R$ 1.500.000,00 na conta, lembrou que o Magno quando saiu da prefeitura, deixou em caixa mais de R$ 6.000.000,00 para a previdência dos servidores. Américo questionou para onde esse dinheiro foi, estranhou o fato do dinheiro em caixa não ter crescido na mesma proporção que os valores são descontados do salários dos servidores.

Sobre a questão do Antônio Pires (PC do B), que foi eleito vice-prefeito na chapa encabeçada por ele. Américo disse que tudo falado por Soliney (PMDB), não passa de ilações, que essa situação não existe, que a Justiça Eleitoral considerou Antônio Pires apto para a disputa eleitoral. Afirmou que Antônio Pires estará ao lado dele, entrarão juntos na prefeitura e governarão juntos. Também comentou a respeito da ameaça que o Soliney fez, de cassar os vereadores que não votarem de acordo com sua vontade. Américo fez questão de explicar que Fidelidade Partidária e atuação parlamentar não coisas distintas, e que todos os vereadores podem sim contribuir e apoiar as ações da prefeitura. Américo também falou que tem conversado sim com os vereadores, que tem estado aberto ao diálogo com todos, explicou que tem colocado aos edis as dificuldades em que o município se encontra, sem coleta de lixo, sem hospital, sem água de qualidade. Então é importante que haja um esforço tanto do executivo, quanto do legislativo para juntos resolverem esses problemas. Esclareceu que o diálogo tem sido em torno de reunir forçar para uma Coelho Neto melhor, não em torno da servidão.

No final Américo destacou que é o Soliney que se encontra inelegível, que nas próximas eleições ele nem terá um título para votar, pois seus direitos políticos estão suspensos. Américo contou que Soliney já tem um processo na justiça transitado em julgado por improbidade administrativa, por uso de advogado da prefeitura para atuar em causa judicial particular dele, Soliney.

Comments system