quarta-feira, 14 de dezembro de 2016

Presidente delatado

Durante o dia de ontem jornalistas vinculados ao jornal Folha de São Paulo, obtiveram a confirmação de que a delação de Marcelo Odebrecht já iniciou, inclusive já conseguiram saber de partes da delação.


Ex-presidente e herdeiro do grupo que leva seu sobrenome, Marcelo começou a contar tudo que sabe na segunda-feira última, deu depoimento ontem, terça-feira e deverá encerrar hoje, quarta-feira, sua versão do fatos. Pessoas ligadas a investigação veem o depoimento de Marcelo como um guarda-chuva, servirá para confirmar os depoimentos que outros executivos da Odebrecht darão a Lava Jato. Segundo as informações, Marcelo era o responsável por tratar assuntos da empreiteira com a alta cúpula do planalto.

Segundo o que já foi possível confirmar, o depoimento do Marcelo já corrobora o depoimento de outro delator, o ex-vice-presidente do grupo Odebrecht Cláudio Mello Filho. Marcelo confirmou o episódio do jantar no Palácio do Jaburu, residência oficial do então vice-presidente Michel Temer, na ocasião lhe foi pedido o pagamento de propina de 10 milhões de reais para campanha do peemedebista, nesses jantar estavam presentes o hoje presidente Michel Temer,  e o hoje ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha. Marcelo não deu detalhes sobre como o dinheiro foi entregue, nem a quem, apenas afirmou que autorizou o pagamento da propina e confirmou a finalidade.

Outra parte aguardada do depoimento de Marcelo, é quando ele deve confirmar o episódio em que pediu à ex-presidente Dilma que intercedesse para que a Caixa Econômica ajudasse no financiamento da obra de construção do Estado do Corinthians. Ele e Dilma teriam discutido o assunto numa visita ao estádio.

Marcelo também confirmou outro trecho da delação de Melo Filho, que trata do pagamento de sete mesadas no valor de R$ 50 mil a Anderson Dornelles, um dos principais assessores de Dilma, também relatada por Melo Filho.

Colaboracao: Jornal Folha de São Paulo.

Comments system