sábado, 24 de dezembro de 2016

Quentinhas



Mais cargos

Nessas duas últimas semanas o governador Flavio Dino (PC do B), presenteou alguns aliados. Mas nada de relógios, gravatas, lenços ou qualquer outro presente protocolar. Os mimos distribuídos aos camaradas foram cargos no governo estadual. Todos nomeados auxiliares do bi – secretário Marcio Jerry (PC do B).

Os presentados foram Lindalva Serra filiada ao PC do B, aliada do governador em Zé Doca; Jardel Miranda também do PC do B, aliado do governador em São João dos Patos; temos Idna Hortegal outra do PC do B, aliada do governador em Pirapemas; e por último Pedro Araújo adivinhem só, do PC do B, e também aliado do governador só que em Açailândia.

A conta por favor

Em junho relatório de Gestão Fiscal, fornecido pela Secretaria do Planejamento e Orçamento (SEPLAN), foi apontado que o pagamento de pessoal do executivo estadual custou a bagatela, em 12 meses, de R$ 4,8 bilhões de reais.

Olha o sinal

Naquela época, esse custo já representava 44,6% da Receita Corrente Líquida (RCL) do Estado, já perigosamente próximo do limite de prudência estabelecido pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), que é de 46,55%. Porém ultrapassava o limite de alerta que era de 44,1%.

Planos para 2017

Já para 2017 o governo Flavio Dino estima aumentar o gasto com pessoal em R$ 700 milhões de reais, isso é o que está no Orçamento Anual aprovado esta semana pela base do governo na Assembleia Legislativa. A conta saltará de R$ 6,39 bilhões em 2016 para R$ 7,09 bilhões em 2017.

Boa parte desse dinheiro bancará os Camaradas do PC do B que estão em cargos chave no governo. São milhares de comunistas abrigados em vários setores do governo estadual, e Flavio Dino nem pensa em abrir mão desse pessoal, afinal 2018 é logo ali.

Natal da Foice e da Enxada

Aliás os Camaradas estão sendo convidados a boca pequena para uma humilde confraternização, a ser realizada na Casa de Veraneio do Estado, que fica situada na praia de São Marcos.
Segundo se soube, ontem foi intensa a correria em preparar o local para receber os convivas do governador.

Para quem não lembra durante a campanha de 2014 Flavio Dino prometeu vender essa mesma casa de veraneio. Considerava que ela só era útil para a realização de festas luxuosas pagas com dinheiro do povo. Flavio Dino dizia: “Temos que pôr fim a luxos, ostentações e privilégios. Em um estado que precisa de investimentos profundos em desenvolvimento social, para que manter essa casa que serve apenas para banquetes do poder? A casa e o terreno valem mais de R$ 20 milhões. Vou vender e usar o dinheiro em um novo hospital para tratamento do câncer. Essas festas pagas com dinheiro público são coisas de pessoas deslumbradas, que não tem noção de justiça e não respeitam as pessoas mais pobres”.

E agora hein governador? Quem te viu, quem te vê.



Comments system