domingo, 25 de dezembro de 2016

Saúde e Educação são as maiores vitimas da corrupção.

Nos últimos 13 anos as áreas da saúde e educação foram alvos de quase 70% dos esquemas de corrupção investigados no país. As investigações conduzidas por Ministério Publico Federal, Fiscalização, Controladoria Geral da União e Ministério da Transparência, evidenciam que os recursos destinados a essas áreas são os mais visados por prefeitos corruptos. 



Vamos a um caso em Alagoas, em 2011 foi deflagrada no estado a operação Mascotch, que desarticulou uma quadrilha que desviou mais de R$ 8 milhões de reais de recursos da educação, mais precisamente dinheiro que seria usado para comprar alimentos para a merenda escolar, mas que não verdade serviu para a compra de uísque 12 anos, e vinhos importados. 

A Controladoria Geral da União (CGU), que desde 2003 foram desviados mais de R$ 4 bilhões de reais apenas da Educação no Brasil. 

Já no Maranhão temos um caso emblemático, em outubro desse ano a PF deflagou no estado a Operação Voadores, que revelou que parte da verba da saúde do estado foi usada para pagar por vinhos e restaurantes de Luxo em São Luis. O esquema sacava cheques das contas de hospitais públicos do estado e desviava para artigos luxo. Na ocasião o ex-secretario de saúde do estado e cunhado da ex-governadora Roseana Sarney, que era governadora na época que os desvios foram cometidos, foi alvo de condução coercitiva.   

Enquanto isso, Coelho Neto não foge a regra. Quem vem acompanhando nossa série de postagens sobre o relatório de uma fiscalização que a CGU, já deve ter percebido que todas irregularidades apontas foram cometidas no âmbito da saúde ou educação. Essas são justamente as pastas consideradas mais ricas, pois receber alto volume de dinheiro vindo dos cofres federais.   

Comments system