domingo, 4 de dezembro de 2016

Saúde - Terra arrasada

Antes promover uma invasão a outro país, é comum a nação que esteja atacando realizar um ataque aéreo total afim de devastar todas as defesas do inimigo. Essa é uma tática conhecida como terra arrasada. Terra arrasada, acho que descreve bem a forma como o atual prefeito tem tratado a saúde em Coelho Neto, a diferença é que ao invés de entrar, Soliney (PMDB) está de saída, deixando assim o prejuízo para o prefeito eleito Américo (PT).

                                       

Vamos falar um pouco sobre a Farmácia popular, aquela que funciona na praça João Santos. Quem precisa deve saber que há mais ou menos 15 dias a farmácia não está atendendo a população da cidade, quando alguém precisa de algum medicamento e procura aquela farmácia, tem sido comum os atendes falarem que o sistema está fora do ar. Tudo porque a conta de Internet da farmácia não foi paga pela prefeitura. Fico imaginando o porque, já que o dinheiro cai da conta da Saúde religiosamente todos os meses.

Mas não estranhem se amanhã vocês ouvirem falar que a Farmácia Popular voltou a funcionar, isso pode acontecer porque os funcionários de lá se uniram de decidiram por conta própria pagar um novo provedor de Internet. Você não leram errado, os funcionários irão pagar para trabalhar.

Mas todo esse esforço pode ir por água abaixo devido uma disputa interna que ocorre lá dentro entre os dois farmacêuticos responsáveis que trabalham lá. Quer dizer, não se trata bem de uma disputa, o que ocorre é que um farmacêutico vai trabalhar e outro não. Lá são dois farmacêuticos, tem o Farmacêutico responsável e tem o farmacêutico substituto. Um deve trabalhar pela manhã, e o outro pela tarde. Um responde pela administração e outro apenas deve auxiliar. Mas acontece que o responsável determinou que o substituto seria o responsável pela pedido dos medicamentos junto a FoiCruz, como o substituto não aparece para trabalhar, o responsável não se sente na obrigação de realizar essa tarefa tão simples, com isso o programa está seriamente ameaçado porque os funcionários não se entendem.

É meu caros leitores, algo tão banal, tão simples de se resolver colocando em risco um programa que ajuda muitas famílias carentes de nossa cidade. Um verdadeiro retrato de como se encontra a gestão Soliney no final do mandato.

Comments system