quinta-feira, 29 de dezembro de 2016

Soliney em colisão com o legislativo municipal

Depois da derrota esmagadora na última sessão do ano, o ainda prefeito Soliney (PMDB), mais uma vez desafia o legislativo municipal a subir no ringue. Acontece que o o prefeito vetou as emendas que os vereadores aprovaram na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) e também na Lei Orçamentária Anual (LOA). 


A primeira emenda, feita pelo vereador Osmar Aguiar (PT), diz respeito a LDO, ela pedia fossem retirados os anexos que a acompanhavam a proposição. Algo que foi discutido e aprovado pela maioria esmagadora do plenário. A segunda emenda, também proposta pelo vereador Osmar, já dizia respeito a LOA, ela concedia ao orçamento do próximo ano, uma suplementação de 70%. Também amplamente discutida, e aceita pela maioria esmagadora do plenário. 

 Se era tão importante assim a aprovação dessas emendas, Soliney deveria ter mandado ao ringue não só um vereador, e sim dois. Para quem não lembra apenas Luís Ramos (PSD), lutou pelo Soliney essa batalha, Rafael Cruz (PMDB), simplesmente não compareceu. Não se sabe se por falta de convite, ou por já saber que seriam derrotados. 

Vetar algo aprovado por maioria ampla é uma afronta a casa legislativa, se fosse aprovado uma maioria pequena, vitoria simples, até caberia discutir. Mas quando se aprova algo atingindo quase uma unanimidade, e o executivo veta, soa como uma provocação ao outro poder. Soliney parece esquecer que o plenário do legislativo é soberano! 

Agora caberá ao presidente do legislativo convocar uma sessão extraordinária para analisar esse vetos. O resultado dessa análise já está mais do que prevista. É aguardar para ver. 

Comments system