quarta-feira, 4 de janeiro de 2017

Cristiane Bacelar fala sobre a situação da Saúde

Da direita para esquerda: Sec. Municipal de Saúde Cristiane Bacelar;
Prefeito Américo de Sousa; Sec. Estadual de Saúde Carlos Lula; Dep. Federal Zé Carlos 
Cristiane Bacelar recebeu uma secretaria que além da sede, tem 11 UBS - Unidades Básica de Saúde, sendo quatro na zona rural e sete na zona urbana, tem ainda dois CAPS, o Hospital Maternidade que é alugado, há também a UPA – Unidade de Pronto Atendimento, o Centro de Imagem, e o SAMU – Serviço de Atendimento Móvel de Urgência, e o prédio onde funciona a FUNASA. Junto com essa estrutura física, ela também recebeu 21 automóveis. Quem lê tudo isso, deve pensar na maravilha que deve ser essa secretaria. Um engano total, em tudo isso há problemas, alguns mais leves outro mais graves.

Primeiro a secretária me explicou que em todos os postos de saúde há algum tipo de irregularidade ou problema, alguns de maior outro de menor grau, dentre tantos ela destacou dois dos que considera mais grave. Segundo dados do Ministério da Saúde, hoje a prefeitura de Coelho Neto está realizando ampliações em 9 das 11 UBS. Sendo que nenhuma ampliação foi concluída, mas todo o dinheiro foi gasto. Outra situação é referente às UBS que estão sendo construídas nos bairros Novo Tempo e Bonsucesso, onde a Secretaria de Saúde já recebeu 80% dos recursos, mas nem 30% das obras foram concluídas.

Lista de automóveis da Secretaria de Saúde.
Quanto aos veículos, desse total de 21 automóveis que foram possíveis listar até o momento, apenas 5 se encontram em condições de rodar, todos os outros estão com problemas seja mecânico ou elétrico. Muitos deles estão armazenados no posto de saúde do Quiabos, no famoso cemitério de Ambulância. Dos que estão aptos são três ambulâncias, e duas L200.

Fundação Oswaldo Cruz multa Secretaria de Saúde
 no apagas das luzes do governo passado.
Outro cuidado que Cristiane Bacelar tem tido, é o de revisar junto com sua equipe todos os papeis que foram encontrados no interior da Secretaria de Saúde, tudo sem sido lido atentamente, para que nenhum detalhe não passe desapercebido. Em meio a esses papeis ele encontrou processos judicias que a Secretaria vem respondendo junto a Justiça. Ela citou o caso de um processo em que a prefeitura foi condenada fornecer três frascos de Rivotril a um paciente, sob pena de multa diária de R$ 5000,00 (cinco mil reais). Agora o curioso é que a Secretaria de Saúde foi notificada pela Fundação Oswaldo Cruz, a pagar uma multa de R$ 3.659,60 (três mil seiscentos e cinquenta e nove reais e sessenta centavos), por medicamentos vencidos, dentre os quais o tal Rivotril. Um absurdo!

Sentença condenando a Secretaria de Saúde a fornecer
 medicamento sob pena de multa.
Outra situação que chamou a atenção da Secretária de Saúde, foi o fato de que recentemente, o Município perdeu um programa importante do ministério da saúde, que trazia verba significativa para a saúde coelhonetense. O programa perdido foi de Saúde na escola o PSE – Programa Saúde na Escola. Que foi perdido pura e simplesmente porque o governo passado não executava. Um descompromisso sem tamanho com a população.

Mas Cristiane Bacelar não está desanimada, nem mesmo receosa. O que ela traz é um sorriso no rosto, e palavras de esperança. Até porque ela diz que já tinha uma previsão do que receberia. Afinal foram 4 anos de oposição ao governo Soliney, ela vinha acompanhando a gestão passada vigilantemente, e sabia do caos que a prefeitura estava, apesar de algumas surpresas, tudo era esperado. Ela também falou que desde que fora anunciada como Secretária de Saúde, ainda em outubro, vinha buscando ter contato com os servidores da pasta, para saber mesmo que de longe a situação em que se encontrava. Então vinha colhendo aos pouco as informações que foram lhe permitindo ter uma base da situação em que se encontrava a saúde da cidade.   

Ela contou que no início, ainda em outubro, ela imaginava que ao sentar na cadeira teria tempo de reunir sua equipe e planejar ações, e montar um programa de trabalho estabelecendo um cronograma. Mas desde que assumiu de fato, o que mais tem feito é apagar incêndios, resolver crises, receber problemas e o tão sonhado planejamento tem acontecido nos intervalos entre uma crise e um incêndio.

Ela destacou também que muitas são as pessoas que tem ido lhe procurar em busca de um emprego, mas que embora muitas vezes se sinta sensibilizada, no momento tudo ainda está engessado. Até porque como não teve transição, ele ainda não sabe como anda as finanças da Secretaria, e como ela foi empossada apenas ontem, o banco ainda não pode disponibilizar as informações de que precisa. Destacou que há sim uma necessidade de funcionários, até porque a saúde é algo permanente que não pode parar. Mas que a situação é muito delicada, e que há uma preocupação em obedecer ao tramite e processo legal.   

Cristiane ressaltou que há muitas dificuldades nesse começo, que ela tem em sua mesa muito papel para ser estudado, que precisar tomar conhecimento sobre os processos envolvendo a saúde, as informações, e ainda precisa ir para dentro das UBS, conhecer mais, conferir de perto todas as informações que tem recebido, mas que os problemas são tantos, que desde que sentou na cadeira ontem, ainda não teve tempo para levantar. Ela também falou que há uma vontade enorme de retomar os serviços da saúde, que por hora se mantém apenas com o mais básico, mas que não pode ser de qualquer jeito. Tem que ser da forma correta, com as pessoas certas e tem de haver todo um planejamento em equipe.


Já encerrando a conversa, Cristiane Bacelar ressaltou que no momento a população precisa ser paciente, e ter calma. O momento não é dos melhores. Mas que as pessoas, que ela, a equipe dela, o prefeito Américo todos estão comprometidos em superar esses obstáculos o mais rápido possível. Que as pessoas precisam ter confiança nas decisões que eles tomarão daqui para frente, e que tudo está sendo pensado e planejado de forma a facilitar e resolver os problemas de nossa cidade. Mas o importante é que nada acontece do dia para a noite, é preciso trabalho e trabalho em equipe. Tem que haver um esforço conjunto, e que só assim a cidade atravessará esse momento complicado que vem atravessando. Então nesse momento a confiança das pessoas é fundamental nesse para o sucesso desse novo governo que ainda está engatinhando. 

Cristiane Bacelar foi nomeada para ser durante os próximos 4 anos a Secretária de Saúde de Coelho Neto. Formada em psicologia, com especialização em administração pública, ela atende o caráter técnico-político necessário para administração dessa importante pasta municipal. Tem a seu favor uma longa folha de serviços prestado a população quando foi vereadora, bastante atuante por sinal, e ex-primeira dama da cidade, prestou excelentes serviços à comunidade. Cristiane foi alçada ao posto de vereadora em 2012, cargo que ocupou brilhantemente, sendo oposição ao governo Soliney (PMDB). Ela também foi diretora geral do hospital Dr Adelson de Sousa Lopes, em São Luís. Com amplo conhecimento sobre a população coelhonetense, Cristiane Bacelar sabe bem a realidade da cidade, e a tarefa espinhosa que tem pela frente.

Comments system