quinta-feira, 23 de março de 2017

Coelho Neto: Hospital Marternidade e UPA agora contam com gerador de energia para emergências

Gerador de emergência da UPA 
Uma das grandes preocupações do Governo Américo de Sousa (PT), era com a situação do Hospital Maternidade, e da UPA em caso de falta de energia. Ocorre que em ambas as casas de Saúde os geradores de energia simplesmente não funcionavam. 

Gerador de emergência da UPA 
No Hospital Marternidade o gerador estava inutilizado há pelo menos 5 anos, a caixa de energia não prestava, os fios estavam totalmente desgastados, os disjuntores destruídos, e componentes elétricos haviam sido furtados. Já na UPA o gerador, que apesar de novo, não funcionava de forma alguma. Isso porque o gerador não estava ligado a rede elétrica da CEMAR, por se tratar de um sistema automatizado, ele precisa está conectado à rede da CEMAR para que entre em funcionamento assim que a queda de energia ocorrer, ele também sofreu furto de peças.

Gerador de emergência do Hospital Maternidade
A nova administração municipal ao perceber o risco que isso implicaria na realização de partos, e atendimentos médicos de emergência, ordenou em caráter de urgência o reparo dos equipamentos, para que estivessem aptos a funcionar no primeiro momento de necessidade. 

Caixa de energia do Gerador do Hospital Maternidade 
Esse equipamentos são fundamentais no suporte a Saúde de Coelho Neto como fonte de energia de emergência para assegurar a continuidade do funcionamento dos equipamentos vitais utilizados no atendimento aos pacientes, e garantir a continuidade de forma segura de partos e procedimentos de emergência. No caso da UPA, por se tratar de um modelo de última geração, quando o suprimento de energia for interrompido permitirá a transição entre a energia da CEMAR e do gerador praticamente sem que se perceba a movimentação da manobra.

"É fundamental que tenhamos a capacidade de manter os serviços hospitalares de emergência em funcionamento em caso de falta de energia. Com esses geradores, os médicos da cidade serão capazes trabalhar normalmente. O Centro Cirúrgico do Hospital Maternidade, Clínica Médica, e os Atendimentos de emergência da UPA serão continuados em caso de falta de energia. Preservar vidas é uma prioridade em nossa gestão, e nossos hospitais", disse o prefeito Américo de Sousa. 

A secretária de Saúde, Cristiane Bacelar disse está bastante aliviada agora que esse problema foi resolvido. "É uma preocupação a menos que que temos dentro da Saúde, ter um gerador de emergência assegura a continuidade dos serviços hospitalares, a atendimentos de emergência", falou a secretária.

Comments system