segunda-feira, 6 de março de 2017

Coelho Neto: O sucesso do Carnaval em números



Um corredor repleto de música, animação, paz e segurança, assim foram às cinco noites do Carnaval da Feliz Cidade, realizado pela Prefeitura de Coelho Neto, através da Fundação de Cultura (FUNDAC), entidade organizadora da festa vinculada à Secretaria Municipal de Educação e Cultura.

Como foi avaliado pela organização, o carnaval foi um sucesso e a festa ficou marcada pela segurança efetiva e alegria dos foliões que marcaram presença no Corredor da Folia.

Mas como atestar de forma segura esse sucesso? Para termos a certeza é preciso conversar com quem realmente esteve envolvido na festa, e se beneficiou dela diretamente. São os barraqueiros, os donos de hotéis, blocos carnavalescos, e depósitos de bebidas, são quem atuam nos bastidores, e fazem a festa dos foliões.

Em um ponta temos dos depósitos de bebidas, este blog entrou em contato com dois dos depósitos da cidade, o Fé em Deus e o Tchoda. O primeiro disse não ter fornecido cervejas enlatadas para as barracas, atendeu apenas os bares do Mercado Municipal, e outros da cidade. Quando perguntado sobre como foram suas vendas, ele não soube descrever sua média de vendas durante os 05 dias de festa. Já com o Tchoda a conversa foi diferente, ele diz ter vendido uma média de 460 bandejas de cerveja em lata vendidas, com uma média de preço de R$ 32 reais cada. Essas barracas revendiam 3 latinhas de cerveja por R$ 10 reais.

Uma média de 8 mil pessoas por dia passaram pelo Corredor da Folia 
Tchoda diz ter vendido fornecido para 10 barracas, 11 se acrescentamos a barraca que o próprio Tchoda tinha lá dentro. Baseado nesses números, podemos estimar que as vendas de bebidas só no Corredor da Folia movimentaram cerca de R$ 33 mil reais, nas 11 barracas que tinha produtos fornecidos pelo Tchoda, se as outras barracas 35 barracas mantiveram a média das barracas que o Tchoda forneceu, é possível estimar que apenas a barracas de bebidas tenham gerado em média R$ 110 mil reais.

Quanto ao setor Hoteleiro, conversei brevemente que os donos dos Hotéis Ouro Verde, e TEJOF, e fiz com uma funcionária um breve levantamento do Hotel Cristal. Hotéis Cristal e TEJOF tiveram uma média de lotação de 90%, já o Hotel Ouro Verde ficou lotado durante todo período carnavalesco. Estes hotéis somados têm cerca de 70 quartos a disposição, com um preço médio de R$ 100 reais. Fazendo o cálculo por média, seria correto admitir que estes hotéis geraram só com R$ 30 mil reais só com hospedagem.

No que tange os blocos, conversei com o Jacks Vale organizador do Bloco Lobisomens, o único que esse ano manteve barraca de vendas na praça Duque Bacelar. Jacks disse ter vendido em torno de 500 abadás, com um preço médio de R$ 22 reais.

Prefeito Américo de Sousa visita os blocos carnavalescos 
Com base nessas informações e cálculos, pode se dizer o carnaval da Feliz Cidade de Coelho Neto, no que diz respeito somente a Corredor da Folia, movimentou aproximadamente R$ 150 mil reais em 5 dias de festa. Mas esse valor poder ser bem maior, pois não está incluso aí a movimentação das barracas de lanches, nem os vendedores ambulantes, o que certamente elevaria e muito a movimentação financeira do carnaval.

Em conversa por telefone com o prefeito Américo de Sousa (PT), apresentei a ele os números dessa pesquisa que fiz, e lhe expliquei detalhadamente com tinha chegado a esses números. Ao final o prefeito declarou: “O carnaval foi muito positivo para todos, ganhou a cidade, que esteve com as ruas movimentadas e cheias de alegria. Ganhou o folião que pôde brincar um carnaval em casa, sem precisar ir para outras cidades, e o comercio em geral que teve novamente o dinheiro circulando na cidade durante esse período festivo. Claro que houve falhas, diante da atual situação econômica não podíamos fazer muito, não pudemos investir o tanto que desejávamos. Mas foi muito positivo, trouxe turistas e ele movimentou o comércio. O retorno foi muito bom”, avaliou.

Comments system