quarta-feira, 3 de maio de 2017

Empresário falido tenta macular CPL de Coelho Neto

Em uma tentativa de macular os procedimentos licitatórios em Coelho Neto, o empresário Carlos Barromeu de Afonso Cunha acusa levianamente a administração municipal de está fazendo direcionamento de licitação. Sem apontar empresas que seriam beneficiadas ou qualquer tipo de provas, o empresário esteve ontem (02) na delegacia de polícia civil registrando uma ocorrência administrativa. 


Empresário esteve na delegacia onde fez um boletim administrativo contra administração municipal 

Com boletim em mãos fui buscar conversar com o empresário, liguei no telefone que está registrado para empresa, mas o mesmo chama e ninguém atende. Então fiz buscas na internet afim de encontrar um outro meio de contato. Nessa busca descobri que a empresa em questão não tem sede de funcionamento, pois o endereço onde ela está registrada funciona a "Day Clinic" consultório odontológico em São Luís. Liguei então para a Clínica, conversei com a recepcionista, a mesma informou que nesse endereço nunca funcionou construtora alguma. 

Fiz então pesquisas mais detalhadas sobre a empresa, na receita federal a C B R Melo - ME aparece como tendo capital social de R$ 50 mil reais. Segundo os blogs da oposição, o empreiteiro desejava participar das licitações para Reforma das Escolas, extrato 001/2017; e licitação da Limpeza Pública, extrato 002/2017. Ambas as obras/serviços estipulados em aproximadamente R$ 4 milhões de reais. 


Empresa seria sediada em São Luís e tem capital social de R$ 50 mil reais
No endereço registrado pela Construtora funciona um consultório odontológico


Então como uma empresa com capital de R$ 50 mil reais bancará serviços que alcançarão quase R$ 4 milhões de reais? Outra questão ficar por conta do pagamento da "caução" das obras, artifício legal amparado na Lei Federal 8666/93, cobrança em que as empresas com interesse em participar devem pagar antecipadamente 1% do valor estipulado para as obras. Tal pagamento não ocorreu por parte do empreiteiro. 

Será que uma empresa com R$ 50 mil reais de capital conseguira tocar obras/serviços de valor estimado em R$ 4 milhões de reais? Essa empresa teria saúde financeira para tanto?

Quanto acusação de que Lúcio Simões presidente da Comissão Permanente de Licitação (CPL) se recusou a receber o empreiteiro, estive na manhã de hoje (03) conversando Lúcio, que informou que o prazo para pedido de impugnação do Edital é de 05 (cinco) dias úteis antes da data fixada para abertura dos envelopes, conforme artigo 22.3 do Edital. Contudo, segundo a postagem da oposição, o empreiteiro deixou para pedir a impugnação somente minutos antes da abertura dos envelopes, algo que foi negado por não ter respaldo no edital.

Visita a locais das obras foi entre 01/04 e 14/04

Lúcio também esclareceu que não existiu qualquer visita aos locais da obras no dia 24 de março, pois os editais ainda estavam sendo concluídos nesse período. Houve um credenciamento dos interessados, e o período de visitação foi entre dias 01/04 e 14/04, conforme consta no edital. 

"Eu enquanto presidente da CPL estou muito tranquilo com o que temos feito até aqui, não há em nosso trabalho nenhuma mancha ou motivo de preocupação. O prefeito Américo de Sousa (PT) deposita uma enorme confiança em nosso trabalho, e tenho juntamente com minha equipe retribuído essa confiança com muito trabalho e dedicação. Aqui eu atendo a todos que me procuram, converso cordialmente com tudo mundo, minha porta está sempre aberta para receber a população, empresários, todos. Os editais são abertos, quem quiser pode vim aqui buscar uma cópia, se informar, tudo com transparecia e lisura", falou Lúcio Simões.

Segundo informações que chegaram até mim ainda na manhã de hoje, o empresário Carlos Barromeu tinha um depósito de bebidas na Avenida Antônio Bacelar em Afonso Cunha, e esse depósito fechou repentinamente alguns meses atrás. 

Comments system