sábado, 16 de setembro de 2017

Crise provoca demissões em massa e Municípios podem paralisar

Notícias de demissões em massa são frequentes desde o início do ano

Prefeitos estão demitindo funcionários por todo o Brasil, o por quê foi detalhado hoje (16), pelo Jornal A Tarde, onde o prefeito de Bom Jesus da Lapa, na Bahia, e presidente da União Baiana dos Municípios (UPB), declarou: "A arrecadação do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) despencou 20% em relação ao ano passado. E o dinheiro da repatriação ficou em 5% do que foi praticado no fim do ano, muito abaixo das expectativas. Os prefeitos não têm outro jeito. O limite de gasto com pessoal imposto pela lei estourou. Ou eles apertam o cinto ou vão morrer. É ruim, é frustrante demitir em tempo de crise, mas ou demite ou as contas vão ser rejeitadas, essa é a regra".

Com crise Municípios reduzem quadro de funcionários contratados

Já o prefeito de União dos Palmares, nas Alagoas, Areski Junior (PMDB), desabafou: "a cidade tem quitado as contas municipais no braço e que era inconcebível a Prefeitura ter funcionários trabalhando sem receber. Além disso, deu o prognóstico: a previsão financeira para o mês de outubro é a pior possível". 

Em crise prefeito fechou UPA da cidade, Municípios atravessam pior crise em anos

Com uma crise crise econômica, que apesar de ter nascida no Governo Dilma Rousseff (PT), chegou rapidamente à fase adulta com o presidente Michel Temer (PMDB). Os gestores Municipais se depararam com despesas maiores que as receitas, tendo como saída a demissão de funcionários. 

"É ruim, é frustrante demitir em tempo de crise" disse o prefeito
de Bom Jesus da Lapa, Eures Ribeiro.

Em uma rápida busca nos Google usando os termos "crise;prefeituras;demissões", a ferramenta revela uma série de notícias sobre demissões que os governos municipais vem realizando de meados de maio para cá. 

Em suma, a crise está batendo pesado nos municípios. E nada indica que vá melhorar, muito pelo contrário.

Comments system