quarta-feira, 27 de setembro de 2017

Delegado crítica uso da redes sociais para criar pânico na população

Delegado Sidney Tenório falou sobre os acidentes de transito em Coelho Neto  

O delegado de Polícia Civil de Coelho Neto, Sidney Tenório, falou na tarde ontem (26) ao programa Cidade Viva, abordou os acidentes de transito em Coelho Neto que nos últimos dias ocasionaram 02 óbitos, e causaram “revolta” na população.

O delegado iniciou falando que o clima em Coelho Neto é de relativa tranquilidade, onde até o momento a cidade conta com apenas seis homicídios, que é metade do que tivemos em 2016 e muito abaixo dos 14 que aconteceram em 2014. Destacou que o Município construiu parcerias com o Governo Estadual, o que permitiu Coelho Neto receber 03 viaturas para Policia Militar e o reforço de 12 policiais para o patrulhamento diário da cidade. 

Sobre a insatisfação da população, no que diz respeito aos acidentes de transito, o delegado lembrou que no início do ano houve por parte da Policia Militar diversas ações no sentido de reprimir os acidentes de transito e assaltos. Contudo, quando a Policia Militar agiu fechando o cerco às ilegalidades houve uma crítica, muito forte, por parte da população ao trabalho da Polícia. Muitos foram as redes sociais criticar a atuação da PM, o delegado frisou que “A mesma população que hoje reclama e cobra quanto aos acidentes, é a mesma que criticou a Policia Militar quando ela apertou o cerco”. 

O delegado ainda relembrou que os acidentes de transito em Coelho Neto, que são frequentes, na grande maioria das vezes são provocados pela imprudência boa parte da população. Pessoas que andam de moto sem capacete; que colocam em uma moto até 3 passageiros; que carregam em uma moto uma criança de colo; andam em alta velocidade; estão alcoolizados; realizam manobras não condizentes com as vias públicas. “Tem pai que a noite dá uma moto para o filho de 14 ano ir passear pela cidade, isso está errado, é contra a Lei”, falou o delegado. Então, são uma série de fatores que contribuem para o elevado número de acidentes que temos em Coelho Neto, muitas vezes esses acidentes prejudicam apenas o próprio infrator. Mas em raras ocasiões atinge terceiros, como foi o caso de Coelho Neto nos últimos dois dias. 

“O código de transito tem 20 anos de existência, com diversas exigência que não são cumpridas pela população”, reclamou o delegado. Durante a exibição da entrevista, a câmera da reportagem mostrou diversos atos de imprudência cometidos por parte da população no trânsito coelhonetense. 

Questionado sobre a cobrança da população no que tange a falta de sinalização, o delegado explicou que existe todo um rito legal que precisa ser cumprido. “O responsável pela via tem de fazer uma licitação, em seguida formalizar o contato com a empresa vencedora, para só então trabalhar em determinada via. Essa é uma exigência da Lei”, explicou o delegado. No caso, em Coelho Neto, a via em que aconteceram os acidentes é de responsabilidade do Estado, apesar de estar dentro do município, aquela avenida é parte da rodovia estadual MA-034, que liga o Povoado Descanso a BR-222, logo cabe ao Estado dar a responda a população, ao Município através do prefeito e dos vereadores, cabe cobrar junto ao Estado uma rápida resolução para o problema. 

Quanto a atuação da Polícia, o delegado detalhou que o trabalho de prevenção é realizado pela Policia Militar diariamente, tem feito Blitzes pela cidade, rondas, sempre se fazendo presente. Já a Policia Civil, cabe atuar depois o crime ter sido praticado, na elucidação dos fatos. No caso dos acidentes, ambos os envolvidos já fizeram contato com a polícia, manifestaram o desejo de se entregar. “Estou esperando nessa manhã o responsável pelo acidente de domingo (24) à noite, o rapaz do acidente de ontem (25) já entrou em contato, ele fugiu do flagrante, mas também manifestou que irá se entregar”, falou o delegado. 

No encerramento, o delegado fez um apelo. “As redes sociais têm dois lados, tem o lado positivo, de propagar informações, manter a população informada sobre os últimos acontecimentos. Mas tem um lado negativo, onde algumas pessoas usam das redes sociais para causar pânico na população. Acredito que as redes sociais hoje seriam muito melhores se usada de forma construtiva, conciliadora”, declarou o delegado. 

Comments system