sexta-feira, 6 de outubro de 2017

Até onde vai a perseguição política


O ser humano é capaz de muita coisa boa, mas também é capaz de fazer muita coisa ruim. 

Acreditem vocês, que um homem pobre e com alguma necessidades ganhou, ao menos de boca, a posse de um terreno. Todo contente, o homem foi até o terreno e fez a limpa, inclusive derrubou algumas havia frutíferas que lá existiam. O homem queria construir sua casa e agora tinha os meios para isso. 

Mas após o serviço feito “a dona” do terreno, que é irmã do ex-prefeito José Leane (PSDB), chegou ao local e questionou o que estava acontecendo. O homem então lhe contou que havia ganho aquele terreno do prefeito da cidade, e estava preparando o local para construir sua casa. A mulher não acreditou no absurdo, explicou que o terreno era propriedade dela e nunca foi do prefeito, e que ela não tinha feito doação alguma para ninguém. 

Perseguição política a todo vapor em Afonso Cunha 

Imaginem a dor do pobre homem ao perceber que foi enganado, e usado como instrumento para revanchismo e perseguição política. 

Esse “causo” aconteceu na cidade de Afonso Cunha, cidade que tem como prefeito o senhor Arquimedes Bacelar (PTB). Lá a perseguição não basta, tem que brincar com os sentimentos, esperanças e sonhos das pessoas.

Comments system