segunda-feira, 27 de novembro de 2017

Zé Reinaldo detonou a própria candidatura ao Senado



O deputado federal José Reinaldo Tavares (PSB) não admite, mas até mesmo os aliados mais próximos reconhecem a aflição do parlamentar que mais uma vez deixa sua candidatura ao Senado escapar.

Ao contrário de 2014, quando acabou tomando uma rasteira de Roberto Rocha (PSDB), no cenário atual, as próprias escolhas do deputado enterraram seu projeto majoritário. Para entender, basta analisar os últimos movimentos de “Navalha”.

O socialista entendia que não tinha espaço no PSB porque dividia o mesmo partido do seu desafeto Roberto Rocha, pré-candidato ao governo do Maranhão. Na cabeça do Zé, a legenda fatalmente não conseguiria estar na coligação de Flávio Dino (PCdoB), por isso, passou a articular sua filiação ao DEM.

Uma reviravolta no PSB culminou com a expulsão de Roberto e na garantia da continuidade da aliança com o PCdoB. Mais: o partido entrou no páreo para abocanhar uma vaga de senador na majoritária e até de vice.

O contexto, porém, tornou-se desfavorável a Zé Reinaldo, que contrariou a determinação da Executiva Nacional do PSB e votou por duas vezes contra o afastamento do presidente Michel Temer (PMDB), aliado de Sarney.

Precipitado, o ex-governador comprou uma briga desnecessária no PSB, e agora é ficha praticamente descartada no partido. Para piorar, o DEM parece não estar disposto a apoiar sua pré-candidatura ao Senado, motivo pelo qual o deputado ainda não mudou de legenda.

Com a habilidade de quem possui uma das maiores janelas políticas do Maranhão, atrás apenas do oligarca Sarney, Reinaldo tem experiência suficiente para entender que desta vez o único culpado pelo fim do seu projeto político é ele mesmo.

Do Marrapá

Comments system