terça-feira, 12 de dezembro de 2017

PMDB quer prisão do Procurador que revelou crimes de Temer

Carlos Marun pediu a prisão dos responsáveis por investigarem as
condutas criminosas de Michel Temer

Futuro Ministro da Secretária de Governo, homem de confiança de Michel Temer, e ainda Deputado Federal, Carlos Marun (PMDB/MS), apresentou nesta terça-feira (12) relatório final na CPMI (Comissão Parlamentar Mista de Inquérito) da JBS em que pede o indiciamento e a subsequente prisão do ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot e de seu ex-chefe de gabinete, Eduardo Pelella, pela Lei de Segurança Nacional sob as acusações de "subversão à ordem política".

Segundo Marun, Janot e Pelella promoveram incitação contra o presidente da República, Michel Temer (PMDB), por meio de entrevistas, atos e "flechas", em referência à própria fala do ex-procurador-geral em palestra em julho deste ano.

"Me permite concluir que realmente houve uma conspiração com o objetivo de afastar o presidente. O resultado pretendido era que a cúpula da PGR interferisse na sua própria sucessão e isto é uma atitude ilícita", afirmou. "O senhor Janot e o senhor Pelella, a lei da prevaricação, do abuso de autoridade e também os considero inclusos na Lei de Segurança Nacional pelo fato de terem incitado de terem incitado a subversão da ordem política do país." 

Contudo, o relatório de Marun não faz qualquer referência a Rodrigo Rocha Loures, o homem da mala de Temer, flagrado pela Polícia Federal recebendo R$ 500 mil em propina, entregue por executivo da JBS. 

Fonte: Uol