segunda-feira, 19 de fevereiro de 2018

​ Os extremos de Coelho Neto

Atual prefeito Américo de Sousa (esq.) vem trabalhando para recuperar o estrago
deixado pelo ex-prefeito Soliney Silva (dir.)

Até pouco tempo atrás Coelho Neto viva o extremo do abandono, o poder público municipal havia deixado de existir na pratica. Até 2016 quem buscasse um posto de saúde não encontrava remédios; quem fosse a UPA e precisasse de curativos tinha comprar as gases e esparadrapo, até mesmo o soro tinha que ser levado pelos próprios pacientes; os CAPS deixaram de atender, o descaso era tanto que um paciente chegou a ingerir veneno dentro de um deles; no Hospital Maternidade não havia funcionários e muito menos atendimento. Prédios públicos tiveram o fornecimento de energia cortado, a própria prefeitura sofreu um corte no fornecimento, não haviam caixões para a população, caso precisassem; até mesmo a coleta de lixo parou, e a cidade vivia suja. Os serviços Básicos, até mesmo o mais simples deixaram de ser realizados.

Ex-prefeito Soliney deixou Coelho Neto com uma serie de inadimplências 

Em meio a tudo isso a cidade tinha um prefeito completamente ausente, Soliney Silva (MDB) simplesmente se recusava a atender a população, nem sequer expediente ele dava. Ninguém o via pelas ruas, ninguém o via visitando as repartições municipais, ninguém o via dialogando com a população. Em sua gestão Coelho Neto ganhou um cemitério de obras inacabadas, reformas e ampliações de Unidades Básicas de Saúde que nunca saíram do papel, construção de creches que incompletas, e um sistema de coleta e distribuição de água que nunca foi terminado. Contudo, todo o dinheiro já foi gasto. Foi uma gestão marcada por desvios de dinheiro publico e superfaturamentos, Soliney, com toda certeza, foi um dos prefeitos mais nocivos da história de Coelho Neto.

Na parte de cima fotos da equipe de limpeza pública na gestão do prefeito Américo de Sousa
na parte de baixo a limpeza pública na gestão do ex-prefeito Soliney 

Mas hoje, a cidade caminha para um outro extremo. Se o ex-prefeito era um gestor completamente fechado e recluso, o atual prefeito, Américo de Sousa (PT), segue o caminho oposto. Com frequência Américo é visto pelas ruas da cidade, em contato com a população, ouvindo as demandas dos Coelhonetenses. Américo vista escolas, postos de saúde, vista obras, sempre que pode acompanha a execução de serviços públicos na cidade. Diariamente está na prefeitura despachando, nunca se furtando de cumprir com suas obrigações. Américo tem sido um prefeito presente, que vive o dia-a-dia da cidade.

Prefeito Américo acompanha o trabalho de recuperação da MA-034
no perímetro urbano de Coelho Neto
Como resultado, já presenciamos melhoras nos serviços públicos do município. Os postos de saúde já não sofrem com desabastecimento, insumos e medicamentos são comprados de forma a atenderem as necessidades da população. Não falta atendimento médico, e o município executa rotineiramente campanhas de prevenção. Coleta de lixo funciona dentro da normalidade, não há mais acumulo de resíduos pelas ruas. E algumas obras já são realizadas pelo governo municipal, que ano passados reformou completamente duas escolas da rede municipal, e neste ano já reforma mais três.



Prefeito Américo reformou Unidade Básica de Saúde do São Francisco

Agora, podemos dizer que Coelho Neto é uma cidade equilibrada, embora o primeiro ano da gestão Américo tenha sido de ajustes, hoje todos os serviços básicos são ofertados de forma satisfatória a população. O governo municipal trabalha sob a batuta de um prefeito que não se esconde, que não foge a sua responsabilidade, e que tem compromisso.

Comments system