quarta-feira, 25 de abril de 2018

Fábio Braga apresenta na Assembleia às demandas da população Coelhonetense


Após visitar a cidade de Coelho Neto no último final de semana, o deputado Fábio Braga usou a tribuna da Assembleia Legislativa desta terça-feira (24) para destacar as principais reivindicações da população e representantes da Câmara Municipal da cidade. 

Dentre as principais reivindicações estão a recuperação da MA-034, o funcionamento da Escola Justino Silva Bastos, o financiamento pelo Estado da UPA de Coelho Neto, além das demissões feitas pelo Grupo João Santos. 

“Farei os encaminhamentos necessários para que esses assuntos tratados na cidade de Coelho Neto tenham uma reposta em curto prazo de tempo”, afirmou Fábio Braga. 

Segundo o deputado, uma das reivindicações mais exigidas é a implantação do Mais Asfalto nas ruas e avenidas de Coelho Neto. A população de Coelho Neto e cidades vizinhas também reivindicam a conservação da MA-034 - que vai do povoado Descanso em Caxias, até Palestina, povoado que fica entre Anapurus e Brejo, passando por Coelho Neto, Duque Bacelar, Buriti, e também que faz a ligação com algumas cidades do Piauí. 

Ele afirmou que essa rodovia é de suma importância para o transporte de bens e de serviços públicos. “Os buracos nessa rodovia estão aumentando cada vez mais, em decorrência do período chuvoso. Além disso, ainda tem um agravante que é a falta de sinalização completa - tanto horizontal, quanto vertical na estrada - fazendo com que nesse pequeno trecho tenha aumentado o número de acidentes e o índice de criminalidade, devido às inúmeras paradas dos transportes de cargas, feitas por conta dos buracos. Muitos têm sido vítimas de assaltos na região”, acentuou. 

Problemas antigos 

Outra reivindicação da população é a conclusão das obras na Escola Justino Silva Bastos, iniciadas na administração passada. A escola faz parte da rede estadual de ensino e a cerca de cinco anos teve que se deslocar para a Unidade Integrada Coelho Neto, por conta das obras. “Essa escola não foi concluída. Está quase no ponto de serem colocadas as salas de aula em funcionamento. E eu espero - como já falei para o secretário Felipe Camarão - que essa escola, havendo entendimento entre a Prefeitura e o Governo do Estado, possa funcionar em curto prazo de tempo, dando mais comodidade a professores e alunos da cidade de Coelho Neto”, conta o deputado. 

Em relação ao Grupo João Santos, o que a população pede é que sejam pagas as indenizações dos funcionários que foram demitidos. “O Grupo João Santos, nos últimos anos, demitiu uma quantidade imensa de funcionários e não pagou a indenização. Isso tem causado transtorno às famílias de Coelho Neto, como o endividamento no comércio local e, também, a falta de cumprimento dos seus afazeres domésticos”, concluiu Fábio Braga.

Do Alpanir Mesquita 

Comments system