quarta-feira, 11 de abril de 2018

Mais uma vez Dilma rejeita candidatura no Piauí

Dilma e Lula, com o Senador Ciro Nogueira ao fundo
O PT vem para o tudo ou nada na disputa eleitoral de 2018, com seu maior líder encarcerado na sede da superintendência da Policia Federal no Paraná, o partido trabalhar internamente para viabilizar o maior número de candidaturas possíveis para o Congresso Nacional. Um tentativa de reerguer o partido, apostando tudo no crescimento das bancadas no Senado e Câmara Federal.

Pensando nisso, um dos último atos de Lula no Sindicato dos Metalúrgicos em São Bernardo do Campos, foi convencer a ex-presidente Dilma Rousseff a voltar para a disputa política. Inicialmente o plano era lançar Dilma candidata ao senado no Piauí, estado que lhe deu expressivos 74% dos votos nas eleições de 2014. Hipótese que a ex-presidente rejeitou prontamente, usando inclusive palavras e termos impublicáveis.

Dilma débita na conta do Senador Ciro Nogueira, presidente nacional do PP e senador pelo Piauí, a fatura do Impeachment que ela sofreu em 2015.

Segundo colunista da Globo News, existiu uma reunião para decidir como Dilma ia ser candidata ao senado, qual estado, e a primeira alternativa era o Piauí, a ideia foi refugada de pronto, a ex-presidente disse “jamais”, não porque não tivesse afinidade com o estado do nordeste, mas que ela não subiria no palanque com Ciro Nogueira, que buscará a reeleição em 2018.

O PP foi o último partido a "trair" Dilma na votação do impeachment, tendo negociado votos em troca de cargos na esplanada dos ministérios. 

Sendo assim, optou-se por uma candidatura em Minas Gerais terra em que Dilma nasceu. 

Comments system