quarta-feira, 4 de abril de 2018

Maranhão marcado pela impunidade

Lúcio Genésio (esq) e Campo Cabos (dir) dois exemplos de impunidade

A última terça-feira (03) pode, e deve ser marcada no calendário dos todos os maranhenses como o dia em que a injustiça prevaleceu. Acontece que ontem, a Justiça Maranhense por meio da 1ª Câmara Criminal do Tribunal resolveu conceder Habeas Corpus para o empresário Lúcio André Silva Soares, mais conhecido como Lúcio Genésio. 

Lúcio até ontem era foragido da justiça por agressão contra sua ex-esposa, a advogada Ludmila Rosa Ribeiro da Silva. Agora escapa impunimente da lei, sem nunca ter sequer passado uma noite na cadeia pelas duas agressões que cometeu contra a ex-mulher. 

Ludmila Rosa após as agressões do marido

Ao mesmo tempo, temos também o caso do deputado estadual Cabo Campos (DEM), que agrediu fortemente sua esposa, Maria Campos. Em boletim de ocorrência a vítima disse que “foi surpreendida com pancadas na cabeça e no rosto”, pelo deputado. 

Maria Campos após ser agredida pelo marido

O primeiro, Lúcio Genésio, apesar de processado e procurado, fugiu da Justiça mantendo-se em segredo por 4 meses, e agora beneficiados pelas brechas da Lei, viverá normalmente sem nunca ter passado uma noite preso pelos seus crimes. Já o segundo, goza dos benéficos que o parlamento estadual lhe concede, onde em protegido pelo foro privilegiado, não se preocupa com qualquer punição. 

Talvez se Lúcio não fosse irmão de prefeito, e o cabo Campos não fosse deputado, ambos estariam enjaulados, talvez!