sexta-feira, 20 de abril de 2018

Por quê Brandão, Weverton Rocha e Eliziane?

Da esquerda para direita: Carlos Brandão, Weverton Rocha, Flávio Dino e Eliziane Gama

Após o diálogo com as lideranças dos partidos que darão apoio seu projeto de reeleição, Flávio Dino (PCdoB) conversou brevemente com alguns blogueiros da capital, detalhando os motivos que levam a preferência por Carlos Brandão (PRB), Weverton Rocha (PDT), e Eliziane Gama (PPS). 

Sobre o vice-governador, Flávio Dino explicou que não havia motivos, tanto político quanto administrativo, para mudar de nome. Frisando ainda, a fidelidade e disponibilidade, além do caráter de Carlos Brandão. 

Quanto a escolha de Weverton Rocha, o governador relembrou a disputa de 2014, quanto o PDT abriu mão de compor a majoritária em priorizando a unidade do grupo. Destacou também seu posicionamento em Brasília em defesa do campo democrático popular, do estado de direito e da democracia. Sempre atuante contra as reformas do governo Temer que retiram direitos dos trabalhadores.

Em relação a Eliziane, o governador lembrou que a deputada sempre foi do grupo, desde 2006, além de ser uma sólida liderança popular que pontua muito bem em todas as pesquisas. Além do fato da parlamentar representar o gênero feminino, os evangélicos e ser o complemento perfeito para Weverton Rocha. O governador também destacou a atuação da deputada na Assembleia e na Câmara de sempre muita qualidade e seriedade.

Ao final, Flávio Dino deixou claro que todas as decisões foram fruto de reflexão, não houve decisão por amizade e sim leitura política, com o objetivo de ter a vitória plena com a reeleição no primeiro turno e a eleição dos senadores. Flávio disse que acredita em uma consciência progressiva dos presidentes dos partidos e que na base do diálogo a chapa seria tranquilamente acatada.

Cabe pontua, que os nomes apresentado por Flávio Dino não são imposição, o governador apenas indicou sua preferência tendo como base a atual conjuntura política. Caberá agora aos partidos discutirem internamente os nomes apresentados, para em um outro encontro marcado para maio apresentarem seus posicionamentos, de forma democrática.