sexta-feira, 11 de maio de 2018

Em 14 anos Roseana fechou 8 escolas em Timon; Flávio Dino já inaugurou três em três anos



Enquanto os 14 anos da gestão da ex-governadora Roseana Sarney foram marcados pelo descaso com a educação pública, que fez com que o Maranhão ostentasse os piores índices do Brasil na área, Flávio Dino faz um esforço hercúleo para tentar recuperar o tempo perdido o mais rápido possível.

A diferença entre como a educação era tratada no regime oligárquico e como é agora não se resume apenas pela substituição das escolas de taipa e barro por estruturas de alvenaria.

A cidade de Timon é um belo exemplo de como a educação tem avançado no Maranhão em todos os âmbitos. Em seus 14 anos de governo, Roseana fechou no município, nada mais nada menos do que oito unidades escolares, inclusive o simbólico CAIC.

Com o compromisso de fazer da educação a bandeira da revolução do Maranhão, o governador põe em prática o que prometeu em seus discursos. Em Timon, nesta quarta-feira, foi inaugurado o Centro de Ensino Robson Parentes Noleto Silva. Além dele, um IEMA e um Centro Educa Mais – ambos em tempo integral – já foram entregues.

“Após o fechamento de escolas em Timon no passado, o governador Flávio Dino já inaugurou TRÊS na cidade (IEMA, Centro Educa Mais e a de hoje no Novo Tempo). Com a escola militar (CAIC) que será entregue em julho, serão QUATRO novas escolas em Timon, uma por ano de mandato”, destacou o secretário de Estado da Educação, Felipe Camarão, em suas redes sociais.

E assim Flávio Dino vai ficando nacionalmente conhecido como o governador da educação. E os jovens maranhenses agradecem e sonham com a certeza de que terão um futuro mais justo e digno.

Do John Cutrim