quinta-feira, 10 de maio de 2018

Nas asas da oligarquia, Roberto Rocha pode sacrificar Zé Reinaldo, Waldir Maranhão e Alexandre Almeida


Com a provável aliança entre PSDB e MDB no âmbito nacional e sua reprodução aqui no Maranhão, algumas figuras estão preocupadíssimas com seus futuros políticos.

Os deputados federais José Reinaldo Tavares e Waldir Maranhão e o estadual Alexandre Almeida sabem que se tucanos e sarneyzistas formalizarem uma chapa única eles devem “sobrar”.

A articulação para a construção da aliança está sendo feita pelos caciques dos partidos. Michel Temer (MDB) já iniciou conversas com o pré-candidato a presidente da República Geraldo Alckmin (PSDB) e com o oligarca José Sarney (MDB).

Aqui no Maranhão, a ideia agrada bastante o autointitulado Asa de Avião, senador Roberto Rocha, que já afirmou não ter nenhum problema em se aliar a oligarquia Sarney para tentar derrotar Flávio Dino.

Toda articulação passa pela ex-governadora Roseana Sarney, que não parece ter ânimo algum para encarar uma campanha contra o governador.

Zequinha e Adriano Sarney revelaram recentemente que foi uma luta tirar o pijama da “Guerreira”. Roseana não quer ser bucha de canhão e estaria desestimulado pelo fracasso retumbante de sua Caravana.

O problema é que o Asa garantiu a Zé Navalha e a Alexandre Almeida as vagas de candidaturas ao Senado. Waldir recebeu a promessa de pelo menos poder pleitear o espaço (tarefa difícil depois do gelo que tomou de Alckmin aqui no Maranhão).

Com o “racha” virando o plano A da oligarquia ele não teria como cumprir o acordo com os seus mais novos aliados. Os três deputados devem “rodar”.

Edison Lobão e Sarney Filho ficariam com as vagas da chapa ao Senado.

Do Marrapá

Comments system