segunda-feira, 14 de maio de 2018

Pesquisas internas do grupo Sarney apontam vantagem de Flávio Dino


A indecisão quanto a candidatura ou não de Roseana Sarney ao governo do Estado tem um fator determinante: as pesquisas para consumo interno realizadas pelo clã. De acordo com os levantamentos, Flávio Dino está à frente na grande maioria das cidades, algumas até com mais de 30% em relação a Roseana.

Como as pesquisas mostram que a rejeição de Roseana é a maior entre os pré-candidatos ao governo, dificilmente ela conseguiria mudar o atual panorama durante a campanha. Outro fator que prejudica o jogo oligárquico é a fraca atuação dos laranjas escalados por José Sarney.

Juntos, Maura Jorge, Ricardo Murad, Roberto Rocha e Eduardo Braide não marcam nem 12 pontos nas intenções de votos dos maranhenses, segundo as pesquisas. A alta aprovação do governo e a consolidação de Flávio Dino com grande vantagem sobre Roseana desencorajam a ex-governadora.

Soma-se isso ao fato do clã Sarney não ter o poder da máquina pública na mão e estar, politicamente, isolado, vendo Flávio Dino reunir partidos e fortalecer seu grupo rumo à reeleição. Até mesmo Michel Temer, principal aliado de Sarney e Roseana, é empecilho para a oligarquia.

Diante deste cenário e o que apontam as pesquisas internas do grupo Sarney, a indisposição de Roseana tem razão de ser. E uma derrota é iminente caso ela seja mesmo candidata.

Do Marrapá