sábado, 2 de junho de 2018

Jogada ensaiada


Em 2016, ano eleitoral, surgiu em Coelho Neto o chamado candidato laranja, aquele que tem a simples função de tirar votos dos outros, mas sem o risco real de ganhar o que quer que seja. Muito embora naquela época o tal candidato laranja não tenha sido tão laranja assim, dando uma dor de cabeça danada para muita gente. 

Esse ano, a estratégia de ter candidatos laranjas disputando o voto de eleitores coelhonetenses pode voltar a se repetir, sendo muito provável que essa engrenagem já esteja em movimento nos bastidores políticos da cidade.

Laís Mendonça, nora do ex-prefeito de Coelho Neto agora é funcionaria de Caxias 

O ex-prefeito de Coelho Neto, que de besta não tem nada, pode estar por debaixo dos panos dividindo o seu grupo político entre diversas candidaturas para Deputado Estadual, em uma tentativa de reduzir ao máximo a votação dos candidatos apoiados pelo prefeito Américo de Sousa (PT). Esse movimento fica bem claro quando olhamos para cidade vizinha de Caxias, onde um antigo aliado de Soliney (MDB) tem força e influencia.

Camilla Mota, nora do ex-prefeito de Coelho Neto agora é funcionaria de Caxias 

Quando olhamos para o quadro de funcionários de Caxias, encontramos duas noras do Soliney como funcionárias da saúde daquela cidade, e há quem diga que o salário não é menos de R$ 5 mil reais. A senhora Camilla Mota, esposa de Soliney Filho, aparece como cirurgiã-dentista da Estratégia de Saúde da Família; e a senhora Laís Mendonça, esposa de Marcelo Silva, surge como psicólogo clinico.



Esposa do vereador de Coelho Neto, Rafael Cruz, também surge na folha de Caxias

Porém, não são apenas as noras de Soliney que estão na folha da saúde caxiense, a esposa do vereador Rafael Cruz (MDB) também está ganhando um gordo salário. A senhora Lilyan Naryele surge como assistente social, também na saúde caxiense. 

Antigos aliados unem a Soliney na tentativa de dividir os votos em Coelho Neto

Agora, por pura coincidência, mais aliados do ex-prefeito resolvem posar ao lado do prefeito de Caxias, Fábio Gentil (PRB), que tenta fazer o pai, Zé Gentil (PRB) deputado estadual. E segundo os comentários feitos a boca miúda, para estes, mais alguns contratos estão em jogo. Claro, que não com as mesmas vantagens que os “amigos mais chegados” de Soliney, e muitos estão lá apenas seguindo ordens mesmo, porque não terão nem contrato e muito mesmo vantagem. 

Com isso fica claro o desespero de Fábio Gentil em fazer o pai deputado, e para isso fecha qualquer negócio. A vantagem é toda do Soliney, que deixa todos os outros comendo poeira