segunda-feira, 4 de junho de 2018

Soliney deverá anunicar nos próximos que o filho não disputará as eleições

Informações do bastidores timonense dão conta de que hoje existe uma forte articulação em torno do ex-prefeito de Coelho Neto, Soliney Silva (MDB), para que retire a pré-candidatura do seu filho ao parlamento estadual.

Segundo fontes ouvidas por este blog, muitos consideram o nome do filho de Soliney um fardo pesado demais para se carregar. Alegam que as reuniões realizadas até momento tiveram poucas adesões e baixa participação popular. Há também o fator de Soliney ter uma alta rejeição na cidade, pelos inúmeros casos de corrupção em que seu nome aparece envolvido, e pela grande quantidade de obras abandonadas. 

Hoje dois grupos distintos fazem pressão sob o ex-prefeito, o primeiro grupo deseja que Soliney declare apoio ao pai do prefeito de Caxias, Zé Gentil (PRB). Já o segundo grupo, esse menor em quantidade, mas de grande força política, deseja ver Soliney ao lado da ex-prefeita de Timon Socorro Waquim (MDB). 

Deputado Edilázio Junior trabalha forte para ter Soliney e Socorro Waquim no mesmo palanque 
Soliney tem um longo histórico político ao lado de Socorro. Ambos construíram carreira política praticamente juntos, foram colegas na Assembléia Legislativa, e Soliney contribuiu de forma significativa para que Socorro torna-se prefeita de Timon em 2004. Lembrando que em 2006 Soliney apoiou Sétimo Waquim (MDB), marido de Socorro, que foi vitorioso na disputa por uma vaga na Câmara Federal. 

Quem trabalha muito por essa aliança é o deputado estadual Edilázio Junior (PV), genro da desembargadora Nelma Sarney, e que atualmente almeja uma cadeira na câmara federal. Para Edilazio, ter Socorro Waquim e Soliney Silva do mesmo lado seria a garantia de um palanque forte na região, com expectativa de muitos votos. 

Em Timon muitos já dão como certo o apoio de Soliney a Socorro Waquim e Edilázio Junior, só falta mesmo anunciar.