quinta-feira, 23 de agosto de 2018

Aliados, Sarney Filho e Roseana abandonam Michel Temer


O presidente mais rejeitado da história, o único denunciado duas vezes por crime comum em posse do mandato. Michel Temer, 77 anos, é um dinossauro da política que nos últimos meses tem passado mais tempo a sós no Palácio do Planalto. O motivo: aliados evitam contato direto com o chefe do Poder Executivo exatamente pela má imagem que o político carrega.

Pesquisa Datafolha divulgada nesta quarta, 22, revela um dado alarmante aos aliados do presidente: 87% disseram ao instituto que não levariam em conta um nome indicado por Temer.

Roseana Sarney (MDB), por exemplo, tenta desvincular sua imagem à de Temer, mesmo que ambos sejam do mesmo partido. Sarney Filho, ex-ministro do Meio Ambiente do atual governo, se aproveita das ações do governo federal, mas com o cuidado de não vincular o nome de Temer em seus discursos.

No Maranhão pesquisas indicam que Lula possui, hoje, mais de 60% de intenção de votos junto ao eleitorado. Não por menos outro dinossauro da política, Edison Lobão (MDB), divulga aos quatro cantos do Estado que é aliado de Lula. Chegou, até, a pedir “Lula Livre”.

Apesar disso, o grupo político oligárquico busca usufruir dos benefícios e da estrutura federal que a máquina contribuí, mas no plano local tentam omitir a relação de intimidade e aliança com Temer.

Em terras maranhenses, o grupo Sarney tenta esconder de todas as formas a aliança com o rejeitado Michel Temer, apesar do pai e da filha Roseana terem atuado em Brasília no consórcio para retirar Dilma Rousseff do poder.

Do Marrapá