domingo, 5 de agosto de 2018

Maranhão tem redução no número de eleitores

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) divulgou alguns dias atrás o número total de eleitores aptos a votar em 2018. Se em junho de 2016 o Brasil contava com 146.470.880 (cento e quarenta e seis milhões, quatrocentos e setenta mil, e oitocentos e oitenta) eleitores, em junho de 2018 são 147.302.344 (cento e quarenta e sete milhões, trezentos e dois mil, e trezentos e quarenta e quatro) aptos a votar nas eleições gerais marcada para 07 de outubro. 


Se no geral o Brasil cresceu, no Maranhão o número de votantes caiu ligeiramente. Em 2016 eram 4.611.238 (quatro milhões, seiscentos e onze mil, e duzentos e trinta e oito) maranhenses que estavam aptos para ir às urnas, já em 2018 serão 4.537.237 (quatro milhões, quinhentos e trinta e sete mil, e duzentos e trinta e sete) o número de eleitores que votarão em outubro. 

A queda no número de eleitores se deve principalmente ao recadastramento biométrico que aconteceu em diversas cidades do interior do estado, onde muito títulos foram cancelados, em grande parte pela ausência do eleitor durante o recadastramento. Eleitores que mudaram de cidade, indo para grandes centros seja no Maranhão ou em outros estados, acabaram não fazendo o recadastramento nos municípios em que residiam e tiveram o título cancelado. 

No Maranhão algumas cidades até tiveram crescimento no número de eleitores, Caxias saltou de 90.328 em 2016 para 96.420 em 2018; Timon foi de 98.897 para 104.287; Imperatriz de 151.858 para 162.477; e São Luís indo de 660.157 para 692.497 eleitores, confirmando assim o crescimento dos grandes centros urbanos. 

Em Coelho Neto o número de votantes caiu, se antes a cidade contava com 35.640 eleitores, hoje a cidade tem registrado apenas 28.603 eleitores aptos a votar em 2018. Duque Bacelar que antes tinha 9.591 caiu para 9.349; e Afonso Cunha foi de 6.246 eleitores para 6.177 votantes, confirmando assim a queda nas cidades pequenas. 

Porém, apesar da queda no número total de eleitores, isso deve representar pouco na votação em 07 de outubro. Usando Coelho Neto como exemplo, em 2016 apenas 26.714 dos eleitores cadastrados compareceram nos locais de votação, foram 8.926 abstenções na eleição para prefeito daquele ano. 25,04% dos eleitores coelhonetenses deixaram de votar em 2016, o que é mais ou menos o mesmo número de eleitores que não fizeram o recadastramento neste ano. 

Voltamos a qualquer momento com mais informações