quarta-feira, 8 de agosto de 2018

Saúde de Caxias vira caso de Justiça



Que a rede municipal de Saúde de Caxias vive seus momentos mais difíceis ninguém duvida, são inúmeros os relatos de descasos com pacientes, falta de medicamentos, insuficiência de profissionais, e até mesmo a presença de funcionários fantasmas na folha de pagamento. Contudo, o quadro está prestes a mudar, pois o Ministério Público do Maranhão (MP/MA) após inúmeras denúncias abriram Ação Civil Pública (ACP) contra a prefeitura de Caxias, representada pelo Sr. Fábio José Gentil Pereira Rosa

A ACP movida pelo MP vem no sentido de obrigar a administração municipal a disponibilizar um atendimento eficiente aos usuários de urgências e emergência da rede de saúde pública, “com intuito de evitar o colapso nos serviços/ações de saúde da região”


O Ministério Público destaca que a ação vem em decorrência da AUSÊNCIA  no âmbito da Saúde Caxiense de Unidade Hospitalar destinada ao atendimento de usuários de Serviços de Urgência e Emergência na rede municipal. “O que vem precarizando os serviços de saúde ofertados nessa cidade, e gerando gravíssimos riscos aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS)”

Na ACP foi anotado que ainda em 2016 a Prefeitura de Caxias fechou o Hospital Municipal Gentil Filho para reforma, deixando, assim, de ter uma Unidade Hospitalar destinada ao atendimento dos Usuários de Urgência e Emergência, frisando que somente a UPA tem feito esse atendimento na cidade. 

Na ação Ministério Público pede entre outras coisas, o Restabelecimento do Funcionamento da Ala de Serviços de Urgência e Emergência do Hospital Municipal Geral “Gentil Filho", com pagamento de Multa Diária no valor de MIL REAIS, imputada pessoalmente ao Prefeito Fábio Gentil, em caso de descumprimento. 

Voltamos a qualquer momento com mais informações