quarta-feira, 10 de outubro de 2018

Aluga-se o jornal O Estado do Maranhão


Junto com o seu fim político, a oligarquia Sarney levará também o seu império midiático à falência. Sem os vultuosos investimentos públicos de outrora, só resta ao clã o arrendamento dos seus meios de comunicação, tão usados para perseguir e difamar os seus adversários ao longo de décadas.

O primeiro a entrar na decadência que tomou conta do grupo é justamente o preferido do velho oligarca José Sarney: o jornal o Estado do Maranhão. O pasquim, que já não serve mais nem para embolar peixe, está sendo oferecido para aluguel no mercado por menos de R$ 200 mil.

Depois do papelão que o jornal passou na eleição, inclusive com críticas nacionais ao seu modo de fazer “jornalismo”, o EMA para nada mais servirá ao grupo Sarney, a não ser para dar prejuízo.

Por isso, o velho oligarca já oferece o periódico no mercado. O descaso com o porta-voz das maldades oligárquicas é tão grande que o editor de política nem quis mais pisar na redação após a derrota nas eleições, tamanho desânimo que abate o clã.

O fim da oligarquia Sarney no Maranhão significa também o término do monopólio das informações com a venda ou arrendamento de todos aqueles veículos que, por décadas, prestaram um desserviço ao povo do estado.

Do Marrapá