quinta-feira, 18 de outubro de 2018

Pastor acusado pela morte de professor é condenado a 19 anos de reclusão em Imperatriz

Em sessão do Tribunal do Júri realizada nesta quarta-feira (17) no Fórum da comarca de Imperatriz, o pastor Roberval Serejo foi condenado à pena de 19 anos e três meses de reclusão, a ser cumprida inicialmente em regime fechado, pelo crime de homicídio qualificado. A sessão de Júri Popular foi presidida pelo juiz Adolfo Pires da Fonseca.

Julgamento do pastor evangélico Roberval Serejo

Roberval Serejo foi acusado pelo assassinato do professor Raimundo Conceição da Silva, crime ocorrido no dia 31 de dezembro de 2016. Segundo consta da denúncia oferecida pelo Ministério Público Estadual, a vítima teria descoberto que o acusado teria um relacionamento amoroso com sua esposa, e teria ameaçado denunciar o pastor para o Conselho da igreja da qual fazia parte, o que teria motivado o crime. O corpo do professor foi encontrado dentro do próprio carro, na periferia da cidade de Imperatriz.

A acusação foi feita pelo promotor de Justiça Carlos Rostão, tendo a defesa alegado a tese de legítima defesa, que não foi aceita pelo Conselho de Sentença, que reconheceu a autoria e materialidade do fato, bem como a letalidade das lesões sofridas pela vítima.

Ao fixar a pena, o magistrado negou ao acusado o direito de recorrer em liberdade, entendendo estarem presentes os requisitos para manutenção da prisão.

Da CGJ-MA - Assessoria de Comunicação