sábado, 24 de novembro de 2018

Bolsonaro não dialoga com Nordeste, diz Flávio Dino


Uma campanha sem debate resultou numa transição sem projeto para o Brasil. É o que diz o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), para quem até agora o futuro presidente Jair Bolsonaro (PSL) não dialogou com os mais pobres e nem apresentou planos para essa camada da população.

“Na campanha, não houve um debate sobre os problemas reais do Brasil. Isso está se evidenciando agora nessa transição, em que fica claro que não há sequer um programa. É uma transição muito desorganizada, muito desencontrada”, afirmou Dino ao programa Faixa Livre, da Rádio Bandeirantes no Rio de Janeiro, nesta quinta-feira (22).

“Nenhum de nós sabe precisamente o que vai acontecer para que haja crescimento da economia, geração de empregos e ampliação de investimentos públicos, que são tão necessários para melhorar a saúde e a mobilidade urbana, por exemplo”, acrescentou.

De acordo com o governador, a estratégia atribuída a Bolsonaro de conquistar mais popularidade no Nordeste até agora não é palpável. “Até o momento, não vimos nada que possa significar esse diálogo; não só com nossa região, mas com as camadas mais pobres do povo.”

Agenda de crescimento

Na quarta-feira (22), os governadores do Nordeste se reuniram em Brasília e elaboraram uma carta com os principais pontos para uma agenda de crescimento econômico, incluindo investimentos públicos, obras rodoviárias, hídricas e logísticas.

“É uma agenda positiva, para resolver os problemas da população”, disse Flávio Dino. Os governadores também mostraram forte preocupação com a saída dos cubanos do Mais Médicos. Para o governador do Maranhão, é um “monumental equívoco”. 

Do Vermelho