segunda-feira, 5 de novembro de 2018

O serviço da desinformação


Que algumas figuras de Coelho Neto jogam pelo pior todos já sabemos, eles não têm qualquer respeito pela população, e muitas vezes distorcem informações ao seu bel prazer apostando na ignorância dos coelhonetenses, e assim espalharem notícias que em sua grande maioria estão incorretas, imprecisas ou são mentirosas. 

Hoje um dessas figuras, claramente mal-intencionada, usou seu blog colorido para propagar desinformação, ao ventilar a Proposta de Reajuste Salarial dos servidores do Instituto de Previdência Social do Município de Coelho Neto que o Governo Municipal enviou para análise dos vereadores de forma vaga e sem detalhes. Apenas jogou o assunto, apostando no desconhecimento para causar constrangimentos. 

Mas é importante esclarecer que sim, o governo municipal propõe um reajuste salarial aos servidores do Instituto já citado, uma vez que eles não têm qualquer melhoria salarial desde 2008, último ano da gestão do ex-prefeito Magno Bacelar. São, portanto, dez anos sem receber qualquer tipo de reajuste, enquanto os demais servidores do município tiveram seus salários reajustados frequentemente, obedecendo política de salário mínimo na grande maioria dos casos, ou obedecendo o Plano de Cargos e Salários, no caso dos professores efetivos. Portanto, trata-se apenas de um reparo que o prefeito Américo está fazendo. 

Cabe destacar ainda, que o dito reajuste não prejudicará em nada as contas do Governo Municipal, uma vez que não são usados recursos públicos do município de Coelho Neto para pagar estes salários, ou os reajustes que vem a acontecer. Por se trata de uma autarquia, que tem renda própria, ou seja, é autossustentável, estes servidores são pagos com recursos próprios do Instituto de Previdência Social do Município de Coelho Neto. Isso significa dizer, que não onera em nada a prefeitura de Coelho Neto. 

A informação tal como foi ventilada, apenas evidencia a má vontade de algumas pessoas em fazer “jornalismo” de forma responsável, e compromissada com os fatos. Posam como se estivem preocupados com a cidade, mas querem mesmo é dinheiro no bolso, e talvez a única lamentação que tenham, é que o reajuste não seja para eles e sim para quem trabalha de verdade.