domingo, 2 de dezembro de 2018

Ex-prefeito de Coelho Neto estrapola prazos, e não quita dívidas de campanha

Os candidatos que disputaram as Eleições 2018 em primeiro turno tinham até do dia 06 de novembro para apresentar a Justiça Eleitoral suas respectivas prestação de contas, e com isso todas as dívidas contraídas pelo candidato durante o período eleitoral devem estar devidamente quitadas, assim determina a Lei Eleitoral e as Normatizações do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). 

Da esquerda da direita: Soliney Silva, Waltenir Lopes, e Antônio Cruz

No entanto, Soliney Silva (MDB), ex-prefeito de Coelho Neto, que foi candidato a deputado estadual nas últimas eleições, não quitou suas dívidas de campanha dentro do que é estabelecido pela Lei, e o que é pior, pode ter praticado caixa dois durante a campanha eleitoral. Em áudio divulgado na tarde de hoje, domingo (02/11), por apaniguados do ex-prefeito em grupos de WhatsApp, Soliney admite que tem dívidas para quitar, e compromete-se a pagá-las, mas não estabelece uma data para isso. 

A gravação do ex-prefeito, foi uma resposta a um outro áudio, onde uma mulher que se identifica como Telma, fala para outras pessoas sobre uma dívida que Soliney teria com essas pessoas. Na gravação, a mulher disse que Soliney falou para Antônio Cruz, pai do vereador Rafael Cruz (MDB), “que não vai pagar porque não conseguiu dinheiro, e ele não vai pagar vocês”. Telma ainda aconselha: “Qualquer dúvida que vocês tiverem, vai lá no Cruz, vai lá na Rádio viu. Mas assim, sobre eu, eu já estou aqui dando a resposta de que ele não vai pagar, que foi o Cruz que me disse viu”. 

É imperativo que o Ministério Público Eleitoral averigue estes fatos, uma vez que o ex-prefeito já teve suas contas de campanha enviadas para a Justiça Eleitoral, e não consta lá sobre nenhuma dívida em aberto, e muito menos gasto com pessoal em Coelho Neto. 

Entretanto

Cabe notar a diferença de informações transmitidas tanto por Soliney quanto por Antônio Cruz. Afinal, qual seria o interesse do Cruz em dizer que a dívida não seria paga? 

Cabe pensa...