quinta-feira, 20 de dezembro de 2018

Por unanimidade


Quem está apostando em uma postura de “agressão” e “intempestividade” entre o Legislativo Municipal e o Executivo Coelhonetense pode ter tido sua primeira frustração na última segunda-feira (17/12), quando por unanimidade os vereadores aprovaram proposta de Lei do Executivo Municipal criando Selo de Qualidade Sanitária para alimentos produzidos por agricultores e produtores rurais em Coelho Neto; a Proposta que Reajusta os Salários dos Servidores do Instituto Municipal de Previdência; a Lei Orçamentária Anual (LOA) para 2019; e outras quatro Proposituras.

Cabe lembrar, que apenas algumas semanas atrás, a LOA foi alvo de fortes críticas por setores da oposição Coelhonetense, que se referiam a proposta orçamentária como “bizarra” e cheia “erros”. Dentro da Câmara de Vereadores, muitos foram os questionamentos feitos, diversas reuniões sobre a peça foram realizadas e até mesmo contadores foram convidados para aprofundar as discussões a respeito. 

O blog conversou em São Luís com o presidente eleito da Câmara de Vereadores Marcos Tourinho (PDT) e com o vereador Wilson Vaz (PTdoB), que descreveram a aprovação das legislações como importantes, e creditaram a aprovação das propostas uma construção coletiva fruto do diálogo. 

“Para a aprovação das propostas sentamos com todos os envolvidos, reunimos vereadores da oposição e governo, corpo técnico do legislativo e executivo, e discutimos o melhor caminho para aprovação das propostas, pensando no que era melhor para a sociedade. Houve emendas apresentadas por ambos os lados, tanto governo e oposição, discutimos quais deveriam ser colocadas e quais retiradas. O mais importante é que o Projeto veio do Executivo e no Legislativo nós fizemos a devida discussão com a participação de todos, sem enfrentamentos mas com o devido debate, e no final chegamos a um consenso que privilegiou a todos, e onde os Coelhonetenses saíram vencedores”, analisou Marcos Tourinho. 

Se hoje muitos apostam no conflito entre Poder Legislativo e Poder Executivo, esperando um ganho político dessa situação, a realidade pode estar se apresentando diferente do imaginado, para frustração da turma do quanto pior melhor. 

A relação se mantém pautada pelo diálogo e construção coletiva, com o devido respeito entre os Poderes e seus respectivos integrantes, se algo vai mudar, apenas o tempo dirá. 

O mais certo, é esperar... 

Voltamos a qualquer momento com mais informações